Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As delícias do ócio criativo

As delícias do ócio criativo

Maio 14, 2024

Foureaux

AMADO.jpg.crdownload

Ao contrário do poema que compartilhei no Dia das Mães, este é curtíssimo, mas denso. Era-me desconhecido. Encontrei por acaso, na internete... Trata-se de um poeta mexicano

 (para mim, ainda, desconhecido): Amando Nervo, também conhecido como Juan Crisóstomo Ruiz de Nervo, nascido em 1870, em Tepic, no México. Gostei do poema, por isso, partilho!

“Amemos”

Si nadie sabe ni por qué reímos;

ni por qué lloramos.

Si nadie sabe ni por qué vivimos;

ni por qué nos vamos;

Si en un mar de tinieblas nos movemos,

Si todo es noche en derredor y arcano,

¡A lo menos amemos!

¡Quizás no sea en vano!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub